As 5 artes marciais mais mortais do mundo (1)

As 5 artes marciais mais mortais do mundo - Palácio do Dao

Artes marciais  são sistemas para treinamento de combate, geralmente sem o uso de armas de fogo ou de outros dispositivos modernos. Hoje, as artes marciais, além de praticadas como treinamento militar, policial e de defesa pessoal, também são praticadas como desporto.

O termo “artes marciais” refere-se à arte da guerra e tem origem greco-romana, estando vinculada aos deuses Marte, também conhecido como Ares. Assim, as artes marciais, segundo esta mitologia, são as artes militares ensinadas aos homens.

Hoje, o termo artes marciais é usado para todos os sistemas de combate de origem oriental e ocidental, com ou sem o uso de armas tradicionais.

No oriente, existem outros termos mais adequados para a definição destas artes, como wu shu, na China e Bu-Shi-Do, no Japão, que também significam artes de guerra ou “caminho do Guerreiro”.

Muitas destas artes de guerra do Oriente e Ocidente deram origem a artes que são praticadas atualmente em todo o mundo, como: o kung fu, o taekwondo, a esgrima, o arqueirismo (tiro com arco), o hipismo, boxe, judô, luta olímpica, ninjutsu etc. Nas modalidades de cunho mais esportivo, (esporte de combate) o objetivo principal são as competições. Por outro lado, as modalidades que têm uma origem mais marcial (kombato, krav magá, etc.) têm como objetivo a defesa pessoal em uma situação de risco sem regras, muitas vezes com enfoque na formação do caráter do ser humano.

No Japão, estas artes são chamadas de Bu-Dô ou “Um caminho educacional através das lutas”.

História das Artes Marciais 

Sua origem confunde-se com o desenvolvimento da civilização, quando, logo após o desenvolvimento da onda tecnológica agrícola, alguns começam a acumular riqueza e poder e com isso o surgimento de cobiça, inveja e seu corolário, a agressão.

A necessidade abriu espaço para a profissionalização da protecção pessoal. Embora a versão mais conhecida da arte marcial, principalmente a história oriental, tenha como foco principal Bodhidharma – monge indiano que, em viagem à China, orientou os monges chineses na prática do yoga e rudimentos da arte marcial indiana, o que caracterizou posteriormente na criação de um estilo próprio pelos monges de shaolin -, é sabido, historicamente, através da tradição oral e escavações arqueológicas, que o kung fu já existia na China há mais de 5 000 anos. Da China, estes conhecimentos se expandiram por quase toda a Ásia.

Japão e Coreia também têm tradição milenar em artes marciais. No Japão, destaca-se o judô, o caratê e seus estilos, tais como shotokan, bushi ryu, shito-ryu, shorin-ryu, ojiu-jítsu, o quendô, o aiquidô etc.

Recentes descobertas arqueológicas também mostram guardas pessoais na Mesopotâmia praticando técnicas de defesa e de imobilização de agressores. Paralelamente, o mundo ocidental desenvolveu outros sistemas, como o savate francês.

Atualmente, pessoas de todo o mundo estudam artes marciais por diferentes motivos: como condicionamento físico, defesa pessoal, coordenação física, lazer, desenvolvimento de disciplina, participação em um grupo social e estruturação de uma personalidade sadia, visto que a prática possibilita o extravasamento da tensão que harmoniza o indivíduo, focalizando-o positivamente. No Sistema, o enfoque na respiração proporciona benefícios físicos e psicológicos, como diminuição do cansaço, potencialização dos movimentos, aumento da autoconsciência e tranquilização.

As artes marciais apresentam uma enorme variedade de golpes. O combate no solo emprega principalmente técnicas de quedas, chaves, torções, estrangulamentos e imobilizações.

Socos, chutes, joelhadas, cotoveladas e até golpes com a cabeça são, em geral, aplicados nas técnicas de combate em pé. O termo da língua inglesa ground and pound(que pode ser traduzido como “socar / triturar / encurralar no chão“) designa os golpes traumáticos desferidos contra o oponente que estiver dominado no solo.

As 5 artes marciais mais mortais do mundo (1): 

1. Capoeira

Capoeira é uma forma de arte afro-brasileira que combina elementos de artes marciais, música e dança. Foi criada no Brasil por escravos africanos, em algum momento após o século XVI. A disputa está marcada pelo jogo acrobático fluido, fintas, quedas, e com uso extensivo de varreduras do pé, chutes e levantamento das pernas.

De forma menos freqüente são utilizadas técnicas incluem batidas do cotovelo, tapas, socos, e golpes com o corpo. Capoeira é uma forma de arte marcial que é considerada uma das mais difíceis de combater o oponente. Com a implementação rápida, chutes e socos fluindo a Capoeira é sem dúvida uma das artes marciais mais originais do mundo.

2. Boxe

O boxe é um esporte de combate e artes marciais em que duas pessoas lutam usando seus punhos. O Boxe é tipicamente supervisionado por um árbitro envolvido em durante uma série de intervalos de uma a três rodadas de minutos chamados “rounds”, e boxeadores geralmente são de peso semelhante. Boxe é estritamente impressionante usando os punhos com luvas, com posturas diferentes e métodos diferentes de ataques envolvidos. Um pugilista pode ser famoso por nocautes fortes, como o famoso Muhammad Ali, famoso pelo bordão “flutua como uma borboleta mas bate como uma picada de abelha” poderia derrubar um adversário e deixa-lo inconsciente com um único soco.

3. Karatê

Karate é uma arte marcial desenvolvida nas ilhas Ryukyu, pertencente a Okinawa, no Japão. Karate é uma arte impressionante com socos, pontapés, golpes de joelho e cotovelo e técnicas de mão aberta, como faca nas mãos (karate chop).

Grappling, bloqueios, restrições, mantas, e greves no ponto vital são ensinadas em alguns estilos. Tornada famosa pelo filme The Karate Kid estrelado por Pat Morita como mestre de karatê, o esporte é uma técnica altamente mortal na arte marcial. Os atuais campeões do mundo MMA praticam karatê com uma habilidade impressionante.

4. Sambo

Sambo, nos Estados Unidos também chamado Sombo, é um acrônimo para SAMozashchita Bez Oruzhiya que significa “auto-defesa sem armas”. Na Rússia, é uma arte marcial e esporte de combate.

Uma técnica especial chamada de Sambo Combat, é amplamente utilizado pelas forças militares e especiais em todo o mundo a neutralizar os inimigos em uma situação de combate.

Com sua forte técnica de luta, os praticantes de Sambo podem desmontar e mutilar uma parte do seu corpo com uma trava em questão de meros segundos.

5. Silat

Silat é uma palavra indígena coletiva para as artes marciais do arquipélago malaio e a Península Malaia do Sudeste Asiático. Existem centenas de estilos diferentes, mas eles tendem a se concentrar tanto em ataques, a manipulação articular, armas brancas, mantas, técnicas de origem animal, ou alguma combinação dos dois.

Profissionais Silat começam e terminam cada sessão de treinos de rotina saudando seu mestre, parceiro ou qualquer espectador como uma demonstração de respeito.

O formato usado depende do estilo e linhagem. Junto com o corpo humano o Silat emprega uma grande variedade de armas. Antes da introdução de armas de fogo, armas de treinamento foram realmente consideradas de maior valor do que as técnicas desarmadas e mestres ainda hoje muitos consideram a formação de um aluno incompleta se eles não aprenderam o uso de armas.

Exceto para alguns estilos de arma-base, em geral, os estudantes devem alcançar um certo grau de habilidade antes de ser apresentado com uma arma, que é tradicionalmente feita pelo guru (mestre).

***

Continue a aprender sobre artes marciais lendo o nosso segundo artigo desta série, “As 5 artes marciais mais mortais do mundo (2)“.

Profissional de Marketing, Editor da novel Against the Gods na Novel Mania e apaixonado pelo gênero Xianxia e por boa parte das novels chinesas.